Fique Atualizado

Receba nosso Ebook e fique a par dos Novos Posts EM BREVE

Aprender Violão Artigo

A Escola de Música – A Conspiração Parte 3

A Escola de Música na Conspiração

Vimos que os Alunos chegam nas escolas de música agravados e “inflacionados” pelo Mercado Fonográfico; estando bloqueados, sendo imediatistas e sem foco lidam com, bascicamente, dois tipos de professores; aqueles que tem um posicionamento quanto a essas falhas dos alunos e aquele que não consegue enxegar ou se faz de cego quanto a essas questões. Mas qual será o posicionamento da Escola de Música? Para entendermos melhor, te convido a observar a relação da Escola com os Alunos e Professores.

Escola de Música x Aluno

Escola de Música x Alunos

Vamos começar observando a relação da Escola de Música com o Aluno em três pontos:

  1. Sabemos que Aprender a tocar qualquer instrumento, aprender a tocar violão, até aprender a Cantar não é fácil. Todos sabem que para aprender é necessário se dedicar intensamente, mas fazem vista grossa. A Escola de Música, então, prefere mascarar esse fato, difundindo a ideia de que aprender nem é tão difícil assim.
  2.  Por causa do Imediatismo dos alunos, a Escola de Música promete que o Aluno vai aprender a tocar rapidamente. O fato é que o processo de aprendizagem musical, além de ter um período de daptação longo, não tem fim.
  3. A Escola de Música sabe que falta de foco é um problema existente dos alunos, isso aumenta o número de desistentes dos cursos. Como medida, numa tentativa de manter o Aluno dá descontos, cria eventos desesperados e desorganizados, repõe aula que não deveria repor, dentre outros pontos. Em resumo, entra em consonância com a ansiedade do aluno e busca freneticamente alcançar bons resultados quando deveria pensar em como manter os resultados.

Escola de Música x Professores

Escola de Música x Professores

Quando escrevi sobre os Professores na Conspiração, destaquei 2 Perfis: O primeiro é aquele Professor, que ao enxergar a “manobra” do Mercado Fonográfico, não se dobra, não se deixa levar, mas se posiciona. O segundo é aquele que não consegue enxergar essa “manobra” e deixa o aluno, que por sua vez chega à Escola agravado por essa Indústria, conduzir a aula (para ler mais, clique aqui).

Diante disso, vamos observar o posicionamento da Escola em relação ao professor que se posiciona, somente o primeiro perfil.

O Professor que se posiciona possui didática, segue uma sequência cronológica dos assuntos, tem teoria e prática, monitora os resultados. A Escola de Música se sente ameaçada por esse profissional. Com toda certeza, os alunos que derem a sorte de encontrar com um professor assim, o terão como referência. A Escola teme que, quando esse professor for embora, os alunos o sigam. Porém, se a Escola de Música apresenta boas condições e respeita esse profissional, ela o terá durante muito tempo.

 

Conclusão

O objetivo destes 3 textos foi somente fazer uma análise da instituição a qual tem o poder de fazer a qualidade da Música no nosso País ascender. Abri o meu ponto de vista e mostrei algumas difuldades e a qualidades dos 3 coadjuvantes desta conspiração. Espero ter ajudado os alunos que estão aprendendo a tocar violão, os professores de violão e as Escolas de Música.

E eu quero muito saber a sua opinião sobre este assunto, deixe sua opinião nos comentários!

Cantor e Guitarrista, Formado pela EMESP Tom Jobim em Canto e Jazz Guitar. Conheça mais Sobre Mim.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
%d blogueiros gostam disto: